Você pode realmente ser alguem muito “apaixonado pelo trabalho”, orientado para os resultados, criativo e com excelentes habilidades de comunicação”. Ora, a pergunta que te faria é: E daí? Quem não é tudo isso nos dias que correm, quanto mais quando é para procurar emprego? Ah, pare de se chamar a si mesmo de GURU.

Pode porventura achar que op seu CV já é dos melhores. Porém coloque-se no lugar de um recrutador. Eles olham para centenas de currículos todos os dias. Para eles, todos os CVs parecem-se iguais uns com os outros. Portanto, se está habituado a usar ou se usa as mesmas palavras-chave como qualquer um, então saiba que o seu CV tem problemas; não é tão excitante como pensa ser.

Um recrutador gasta em média 6 a 10 segundos por currículo. Seguramente que não gostaria de perder um daqueles milissegundos preciosos com palavras e frases ocas que pouco adicionam a sua credibilidade! Você quer que seu currículo se destaque. Você quer emprego, pois não? Nada mais que livrar o seu CV de clichês comuns e ser mais original. Então saiba as frases que deve evitar.

1. Evite adjectivos que não fazem sentido

Seu currículo será lido como mera obra de ficção quando usar frases como “gestor experiente” ou “líder influente” sem nenhuma explicação acompanhante. Pelo contrário, esboce descrições qualitativas e adicione anos de experiência, habilidades técnicas específicas da função e conquistas quantificáveis. Melhor ainda e se poder, adicione gráficos e outros recursos visuais para mostrar o que você realizou em empregos anteriores. Não são muitos candidatos que usam recursos visuais mas estes gráficos sã muito mais úteis e estratégicos que mero apelo estético para o currículo: apresentações visuais têm o potencial de aumentar a credibilidade às suas afirmações. Atenção, não disse para colocar fotografia de si trabalhando. Disse apresentações visuais como graficos, tabelas ou infográficos relevantes.

2. Corte a palavra “criativo”

” Criativo” pode parecer a palavra perfeita para descrever a sua personalidade única. Infelizmente, milhares de outros candidatos pensam a mesma coisa. Os recrutadores têm visto esta palavra em quase todos CV comuns, pelo que deixará de fazer sentido e diferença quando o seu CV com a indisfarçavel palavra “criativo”chegar às mãos deles. Uma pesquisa no LinkedIn levou-me a conclusão que a palavra/clichê “Criativo ” foi a que permanenceu no topo por dois anos seguidos – 2012-2014. Muitos perfis do LinkedIn usam a palavra “criativo”, inclusive profissionais que não estão envolvidos em campos criativos ou mesmos recém-graduados e curiosos. Em vez de dizer ao recrutador que você é criativo, mostra-lhe provas da sua criatividade. Escreva uma carta de apresentação convincente ou crie um currículo de vídeo para narrar os destaques de sua carreira. Adoce-o com petiscos sobre si mesmo que de certeza vai parar no short-list.

3. Remove “orientado para os resultados”
O que exactamente você quer dizer quando se descreve como orientado para os resultados? Será que está interessado em superar as metas colocadas pelo seu empregador? Tome isso como um dado adquirido. Todo empregador quer funcionários que geram resultados. Então prove ao recrutador que é essa pessoa, com detalhes e extirpe do seu CV a frase “orientado para resultados”, que não quer dizer absolutamente nada. Substitua-a destacando suas habilidades e realizações, usando os nomes dos projetos ou campanhas em que trabalhou; em seguida, apresente os tais resultados.

4 . Retire o termo “apaixonado”
A propósito, o que há de errado em dizer que você está apaixonado? Dois riscos: os recrutadores podem pensar que de facto, gosta do que faz, ou, pior, que está desesperado em encontrar um emprego. A veracidade de seu entusiasmo pode ser facilmente verificada através de seus perfis nas redes sociais. Se você realmente ama o que faz, as suas contas do Facebook e Twitter ou Google+ irão mostrar as actualizações de status do trabalho que faz e com o qual está apaixonado. Portanto, se anda nas redes sociais postando festas e cerveja, o recrutador saberá claramente o que mais lhe apaixona. Se os seus omentários são belicistas, de nada valerá dizer no CV é homem de Paz. É que nas redes sociais estará provando o que você é de facto e como lida com as pessoas. Seja de forma pessoal, ou impessoal. Apague “apaixonado” e adjectivos semelhantes, próprios para romance . Substitua-os com exemplos concretos de o quanto você ama o que faz, com detalhes sobre projectos pessoais relacionados com a sua linha de trabalho. Por exemplo, se você é um programador, inclui informações sobre aplicativos que está desenvolvendo para seu próprio uso ou para se divertir.

5 . Livre o seu currículo da palavra “responsável por/pela”
Ao ver esta frase o recrutador terá uma imagem de um empregado fazendo o que ele é pago para fazer e nada mais que isso. Altere esta frase para geriu xyz coisas/áreas”, “executou xyz acções tarefas” “concluiu xyz projectos, ou verbos de a”ação” que encarnem liderança e iniciativa.

6. Expulse o guru do seu CV
A palavra “Guru” impressiona bastante. Chamando-se de guru faz as pessoas entender que é alguém se esforçando para parecer inteligente. Pare de proclamar que você é um guru, ninja, ou perito. Prefira que outras pessoas assim o considere e descrevam dessa forma. Substitui estes títulos autolaudatórios. Demonstre mais uma vez seus conhecimentos alistando-os: livros publicados ou artigos, entrevistas, palestras anteriores e outras realizações. Lembre-se, fingindo ser alguém que não é poderá ter implicações negativas durante a entrevista.

7. Corte a frase “excelentes habilidades de comunicação oral e escrita”
Afinal, já vem nos termos de referência. Ademais este é um pre-requisito imprescindível. Portanto, estamos perante uma redundância dispensável. Por outro lado, os gestores irào durante a entrevista avalia-o em fracções de segundos se é ou não bom em escrever e falar.
Portanto, dispensável. Se o seu currículo e carta de apresentação não conseguem se comunicar então qual é o ponto de colocar “excelentes habilidades de comunicação” no papel?

Eu não disse que os detalhes aqui exigidos deverão resultar num CV de 10 páginas. Três ou quatro, excepcionalmente, bastam. E a primeira página deve dizer tudo.

3 thoughts on “7 clichês que devem sair do seu CV

Comments are closed.