O imediatismo e amplo alcance dos recursos da internet têm diminuído a sua importância, porém os comunicados de imprensa ainda são úteis por causa de alguns valores que ainda permanecem fulcrais nas relações públicas.

Antes da massificação da internet, quando a distribuição de informação ainda era em formato físico ou por telefax ou telex, os comunicados de imprensa desempenhavam um papel vital; imprescindível. O advento da internet coloca sérios desafios à contemporaneidade dos comunicados de imprensa. Eles precisam ser reinventados ou transformados para continuarem a granjear a mesma atenção que os seus cultores desejam.

Agora os jornalistas não estão interessados em escrever sobre algo que já se tenha tornado público. No passado, os leitores tinham poucas fontes de informação. Hoje, segundos depois que um comunicado de imprensa for colocado na internet, ele deixa automaticamente de ser novidade. Portanto, a estória torna-se automaticamente ao alcance de um clique de biliões de usuários com acesso à Internet. É verdade que também poderia enviar o mesmo comunicado apenas à jornalistas e com um embargo. Porém, o problema que isto traz é que este gesto dá indicação clara de que o jornalista receptor não é a única pessoa que está recebendo a notícia. Fica claro que que você está dando a história á uma tonelada de concorrentes.

Por uns instantes os gurus em optimização de motores de busca argumentavam em prol da necessidade de produzir muitos comunicados de imprensa e que isso aumentariam a visibilidade da organização em motores de busca como os da Google. Embora seja verdade que a produção de muitos conteúdos de alta qualidade irá melhorar o SEO, os comunicados de imprensa estão se tornando cada vez menos eficientes. Por outro lado, está cada vez mais difícil criar comunicados de imprensa originais! Tudo parece mesma coisa. A própria Google já está a descontar o conteúdo pago para distribuição.

As pessoas não querem e não vão partilhar conteúdos chatos nas redes sociais. Ainda alguns profissionais das relações públicas vêm nas redes sociais como uma solução milagrosa para salvar os comunicados de imprensa, obrigando as pessoas a partilhar o seu conteúdo. O problema é que as pessoas gostam e partilham o seu conteúdo com amigos e familiares. Os anúncios formais dificilmente conseguem ser cativantes o suficiente para a satisfação das necessidades destes.

Bem, depois de passarmos em revista, ainda de forma breve, os desafios dos comunicados de imprensa, importa ainda salientar alguns valores e vantagens que estes representam para o público e para a comunicação social.

  1. Ajudam a clarificar a estória. Todos os profissionais de comunicação gostam dos comunicados de imprensa porque, quando feitos de forma apropriada retira problemas sobre os seus ombros. É que eles precisam ser aprovados antes de serem enviados. Desde as citações até os números. Tudo previa e minuciosamente verificado e aprovado. Tal garante aos comunicadores a segurança de comunicar exactamente como pretendem.
  2. Ajudam os jornalistas obter fotografias e vídeos. Mais do que em qualquer outro momento da história da comunicação, as fotos e os vídeos estão se tornando cada vez mais importantes, tal como o texto o é na redacção.
  3. Facilitam a distribuição. O comunicado de imprensa obrigou os os profissionais de comunicação e relações públicas a pensar e reiventar a forma como ele deve ser distribuído.Com a massificação das novas tecnologias de comunicação, não basta apenas ter bons comunicados de imprensa.

A distribuição dos mesmos é de igual importância se não quisermos desperdiçar esforços.